Berlim

Berlim é a capital da Alemanha e uma cidade com um passado histórico extremamente marcante durante o século XX.  Além do pais ser o principal combatente da Segunda Guerra Mundial e aonde começou a idéia do Holocausto, sua capital foi o centro da divisão entre o mundo capitalista e o socialista durante a Guerra Fria (1945-1991).

Hoje em dia Berlim é uma das mais cosmopolitas do mundo e tem grande influencia na economia global. Sua grande diversidade e aceitação faz com que Berlim seja um dos lugares mais visitados do mundo podendo misturar sua vasta cultura com a atmosfera caótica que é a capital alemã. A vida noturna de Berlim é marcada pelas drogas pesadas e musica Techno, algo que anualmente atrai milhares de jovens para a cidade. Apesar de Berlim ser extremamente liberal, entrar nessas festas são mais difíceis do que parece. Se os seguranças da festa não vão com a sua cara eles te barram sem motivo nenhum e não há nada que você possa fazer a respeito.

Estive em Berlim durante o Verão e suas temperaturas variavam entre 20°C-35°C. O melhor meio de se locomover pela cidade é a pé, bicicleta ou com transporte público (ônibus ou metrô). A maioria dos grandes pontos turísticos ficam no centro de Berlim, o que faz ser tudo muito perto e uma caminha agradável. Aqui vai um mapa das principais atrações que ficam no centro da capital: 

A Fernsehturm ou a torre de TV de berlim foi construída pela Alemanha Oriental (parte socialista) em 1969 para representar seu poder. Hoje em dia, além da torre servir para transmitir dezenas de canais de rádios e televisão, ela também é um mirador da cidade. Entre sua construção até os dias de hoje, esse ícone de Berlim sofreu uma grande mudança de significados: Depois da reunificação da Alemanha em 1990 o símbolo nacional da Alemanha Oriental passou a ser o símbolo da Alemanha reunificada do século XXI. A Fernsehturm fica na Alexanderplatz, a principal praça de Berlim aonde no Verão tem sempre algo acontecendo; quando fui estavam tendo várias barraquinhas vendendo souvenirs.

Passear as margens do rio Spree no fim de tarde é algo indescritível. Além da paisagem deslumbrante do Bode Museum, da torre de TV e do Berliner Dom, sua borda é lotada de gramados verdes com barracas de comida e artistas de ruas.

Berliner Dom ou a Catedral de Berlim é uma das mais importantes igrejas protestantes e um dos símbolos de Berlim. O projeto atual com o domo no topo foi terminado em 1905, mas a história do local começa com a igreja católica no século XV. Com várias reformas de afiliação religiosa e de arquitetura, a catedral possuí uma mistura de estilos (renascentista, barroco, gótico, neo-clássico e neo-renascentista). 

A catedral junto com mais 5 museus renomados mundialmente ficam na Museumsinsel, a ilha dos museus. O lugar foi declarado como patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1999 em que cada museu conta uma história diferente Os museus que ficam nessa ilha são: Altes museum (coleções de arte da família real da Prússia), Neus museum (pré-História, História Antiga e Egito Antigo), Alte Nationalgalerie (Impressionismo, Romantismo, Neoclassicismo, Biedermeier e início do Modernismo), Bode museum (arte bizantina e extensa coleção de moedas) e o Pergamonmuseum (Arquitetura e arte árabe e os portões da Babilônia).

Gendarmenkart é uma praça conhecida em Berlim por ter um conjunto arquitetônico envolvendo a sala de concertos de Berlim e as igrejas francesas e alemãs.

Friedrichstrabe Border Crossing ou Checkpoint Charlie é um dos símbolos dos conflitos entre o mundo capitalista e o socialista durante a Guerra Fria. Situado no meio do antigo Muro de Berlim, o Checkpoint Charlie tinha uma posição estratégica. O acontecimento mais marcante que aconteçeu nesse local foi em Outubro de 1961 (2 meses depois da construção do muro) que tanques americanos e soviéticos se posicionaram um na frente do outro. Lá ao lado tem um pequeno museu que conta mais sobre esse Checkpoint.

O Topography of terror é um museu de história localizado aonde era o principal escritório do terceiro Reich- Reich Security Main Office (RSHA). Em outras palavras, lá é o centro organizacional dos crimes de terror em massa do regime nazista. Na época o terreno também abrangia o centro da polícia nazista secreta (Gestapo). Hoje em dia o museu é dividido em 2 partes: uma exposição de fotos temporaria ao ar livre e a parte interna que conta as mais barbarias políticas do governo nazista durante o século XX. Não tirei foto do local.

O Memorial dos Judeus Assassinados na Europa ou Memorial do Holocausto é uma instalação de arte de mais ou menos 19.000 metros quadrados em uma praça com 2.711 torres de concretos em homenagem aos 6 milhões de judeus assassinados durante a Segunda Guerra Mundial. Embaixo dessa instalação há também um museu que explica brevemente a história da situação dos judeus durante a Segunda Guerra Mundial e dos campos de concentração.

Os Portões de Brandemburgo é um monumento que foi construído no século XVIII pelo rei Prussiano Frederick William II para representar a paz logo após a guerra dos 30 anos. Durante a história da Alemanha, os portões tiveram grande importância como símbolo dos líderes políticos da epóca: Napoleão, Hitler e da Guerra Fria do lado Ocidental (capitalista). Desde 1989 com a queda do muro de Berlim os portões significam liberdade, paz e a união das duas Alemanha. O nome "portões de Brandemburgo" ganhou esse nome por que antigamente era o começo da estrada de Berlim até a tal cidade.

O Reichstag é um das estruturas mais significantes de Berlim. Sua história começa entre 1894-1918 servindo como centro político para o império alemão e depois para a república de Weimar até 1933 quando pegou fogo. Durante o governo Nazista, o edifício foi utilizado apenas para fazer propagandas e depois para recursos militares. Durante a Guerra Fria o Reichstag não foi usado por nenhum dos lados e em 1990 com a unificação o monumento foi reformado por completo. Hoje em dia, o prédio é o parlamento Alemão e o segundo lugar mais visitado da cidade. Existe a opção de entrar no parlamento e observar a doma de vidro por dentro (não sabia que tinha que reservar com antecedência).

Chistopher Day Street (CSD) ou a Parada de Orgulho LGBTQ é um evento anual que aconteçe em Berlim todo dia 27 de Julho. A parada atraí por volta de 700.000 pessoas que andam desde o bairro gay de Kurfüstendamm, passando pela Coluna da Vitória no Tiergarten, até os icônicos portões de Brandemburgo. O nome Christopher Day é em homenagem aos protestos que ocorreu em 1969 em Stonewall, Nova York em 1969.

A East Side Gallery é uma galeria aberta pintada em uma extensão de 1 KM do Muro de Berlim. Essa exposição é de graça e possuí 105 pinturas de diversos artistas mundiais. Essa parte do muro foi realocada do lugar original para a construção de apartamentos e fica um pouco afastada do centro da cidade.

Gostaram? Dúvidas? Deixem seus comentários aqui.                                                     Acompanhem mais fotos no instagram do Tripglobe!!!