Paracas

Aqui conta a história e o relato da viagem realizada por Fayson Merege por Paracas (o deserto peruano).

PARACAS: encantos e riquezas naturais do deserto peruano

Começo esse texto dizendo: Se você não conhece ou nunca ouviu falar sobre Paracas, inclua na sua próxima viagem ao Peru.

Paracas (em quéchua significa "chuva e areia" ou simplesmente "chuva de areia"). A cidade ou vilarejo (como alguns chamam) fica na costa sul do Peru, província de Pisco no departamento de Ica e apenas a 260km de Lima. A Reserva Nacional de Paracas é a principal área de proteção ambiental do país, cheia de encantos, riquezas naturais, vida marinha, fauna e flora a ser explorado e onde o deserto se encontra com o oceano pacífico. 

Além da grande diversidade biológica, como qualquer outro lugar no Peru, é possível apreciar diversos sítios arqueológicos da cultura pré-inca Paracas, que se assentou em grande parte dessa região. 

Candelabro: O Mistério
Candelabro: O Mistério

Há algumas hipóteses, mistérios e histórias sobre o "candelabro" (como é chamado atualmente), mas, para alguns é um "tridente". Para o povo paracas acredita-se ser um símbolo religioso e diante de algumas as pistas e suposições, talvez tenha ligações com as linhas de Nazca. Estimado que existisse há mais ou menos 2500 anos, o Candelabro é um verdadeiro mistério. 

A Reserva Nacional de Paracas
A Reserva Nacional de Paracas

A RNP tem uma extensão de 335.000 hectares, dos quais 35% pertencem à terra firme e ilhas, e 65% correspondem à água do mar. Paracas é dos lugares mais bonitos do Peru, sem sombras de dúvidas. Para entrar na Reserva, paga-se 10 SOLES.

Sabendo dessas informações, aluguei uma bike (por 30 soles o dia todo) e fui desbravar essa incrível Reserva Nacional. Por ser fotógrafo, gosto de fazer as coisas com calma, principalmente compondo minhas fotografias, não gosto muito dos tours. Prefiro sempre que posso explorar sozinho, ter meus momentos de solitude e pensar sobre tudo aquilo que meus olhos contemplam. Não gosto de me sentir engessado nos tours com tudo programado. Gosto da liberdade, do sentir-se livre.

Foram quase 12 horas pedalando dentro da reserva. Saí às 8h da manhã e voltei por volta das 19h30min. Levei muita água, frutas, cereal e isotônica pra aguentar o desgaste e o calor do deserto peruano. Fui em janeiro, temporada de verão e peguei um dia lindo onde pude explorar algumas formações rochosas impressionantes como La Catedral (que apesar do sério sofrimento causado pelo terremoto em agosto de 2007, ainda oferece uma paisagem geológica singular). Mesmo com a água geladíssima do oceano pacífico, no verão, as praias La Mina, Mendieta e Lagunillas podem ser uma opção para os turistas/viajantes. 

Paracas é o local ideal para observar aves (o qual abriga mais de 200 espécies), incluindo o pelicano peruano que chega a medir mais de um metro de altura, o pinguim de Humboldt (ameaçado de extinção no país). Chegando nas Islas Ballestas é fácil observar leões-marinhos descansando e brincando nas pedras e enseadas. A Reserva conta com um Centro de Interpretação, com informações sobre biodiversidade, ecossistemas e proteção de espécies ameaçadas na área. Se preferir pagar alguns tours, tem opções como: mergulho, caiaque, caminhadas guiadas, passeios de buggy e sandboard. Se você for aventureiro como eu, pode alugar bike ou quadricículos. 

Para chegar até as Islas Ballestas é preciso contratar um tour (entre 30 a 40 soles) e sair da praia El Chaco. É nesse tour que você conseguirá ver o Candelabro e toda a vida marinha da região.

Seja hospedado nos Resorts de luxo, hostels baratos ou acampando como eu fiz, PARACAS irá te surpreender.  

See you later guys

Venha conferir mais fotos no Instagram do Fayson Merege!!                                          Acompanhem mais fotos no instagram do Tripglobe!!